sábado, 1 de fevereiro de 2014

Brasão de Armas e a Origem da Família Freitas

Essa sobrenome surgiu quando João Dias de Freitas passou a usar tal apelido por ser o senhor do paço de Freitas, na freguesia de Freitas e Vila Cova.
A freguesia de Fafe, integra o conselho de Fafe, que pertence ao distrito de Braga, situado na sub-região Ave, que faz parte da região Norte de Portugal.

João Dias de Freitas era um dos filhos de Dª. Urraca Mendes de Bragança e de Diogo Gonçalves de Urró.
Diogo Gonçalves de Urró era filho de D. Gonçalo Ouveques, fundador do mosteiro de São Pedro de Cete.
Esse mosteiro fica na freguesia de Paredes, que integra o conselho de Paredes, que pertence ao distrito do Porto, situado na sub-região Área Metropolitana do Porto, que faz parte da região Norte de Portugal.

D. Gonçalo Ouveques esteve na batalha do Campo de Ourique com o Rei D. Afonso I de Portugal.
Dª Urraca Mendes de Bragança era irmã de D. Fernão Mendes de Bragança, sendo filhos do casal D. Mem Fernandes de Bragança e Dª. Sancha Viegas.
D. Fernão Mendes de Bragança era cunhado do Rei D. Afonso I de Portugal por ter sido o segundo marido de Dª Sancha Henriques.
João Dias de Freitas se casou com Dª. Maria Maior Geraldes, filha do casal Geraldo Nunes (o Cabrão) e Dª Sancha Pais. João Dias de Freitas teve também o senhorio da Quinta do Corvo.
Os filhos do casal João-Maria passaram a usar o apelido Freitas como sobrenome.

D. João Ribeiro Gaio, Bispo de Malaca fez os seguintes versos para essa família:
Em cinco estrelas douradas / postas em campo sanguinho / dos Freitas godos usadas / Entre o Douro mais o Minho / foram as mais veneradas.
Manuel de Sousa da Silva dedicou uma quintilha aos Freitas:
De Freitas este julgado / No tempo de Guimarães / deu seu nome a estes tais / E dom Martim esforçado / O espelho dos leães

Vale ainda mencionar que Gonçalo Oveques era filho do conde Oveco Garcia (1045-1119) e Cete Gomes. O conde Oveco Garcia foi um grande proprietário de terras entre o Rio Douro e o Rio Minho.
Esse conde era filho de Garcia e de Toda Gonçalves, sendo Garcia filho de Godinha Gonçalves e de Ovego Garcia, que por sua vez também era conde. Esse último Oveco Garcia mencionado era trineto do casal Jeremias e Eilo, considerados genearcas da nobreza rural lusitana da região do Porto.

Godinha Gonçalves era trineta do conde Hermenegildo Guterres (842-919). Hermenegildo era mordomo-mór (comandante-geral) e braço direito do Rey Alfonso III de Asturias. Hermenegildo ao conquistar as terras mais ao sul do Rio Douro no vale do Mondego (onde a ocupação muçulmana era precária devido aos destacamentos e fortificações esparsas) refundou o Condado de Coimbra, também conhecido como Emínio e até mesmo Conímbria. Antes do fim do século IX, Hermegildo já governava muitas terras (já que o Condado de Coimbra fora expandido) e também fundara o Condado de Tui.

Se considerado as classificações quanto origem dos sobrenomes, Freitas é classificado como toponímico por vir de um lugar.
Freitas deriva da palavra fraga que é um derivado de fragōsus cujo significado se refere a pedras quebradas, lugar acidentado, pedregulho.
Talvez o paço de Freitas originalmente tenha sido um lugar assim.

Texto baseado no site Origem do Sobrenome (http://bit.ly/2yvThHb) + site Geneall (http://bit.ly/2gmOIs4) + Dicionário Online de Português (http://bit.ly/2yybOmf)+ pesquisas na enciclopédia colaborativa online Wikipédia.



Escudo d'Armas dos Nunes: de vermelho, com cinco estrelas de seis raios de ouro. Timbre: dois braços de leão, de ouro, em pala, segurando nas garras uma flecha de prata, hasteada de vermelho, ou dois braços de leão de ouro, passados em aspas.
Fonte: Armorial Lusitano, pág. 228.

Nenhum comentário:

Postar um comentário